Investimentos de baixo risco: quais são e como começar a investir!

Você já ouviu falar em investimentos de baixo risco? Esse é uma opção ideal para quem é inexperiente ou para quem não quer se arriscar muito no mercado.

Assim, você não deixa de investir, mas, ao mesmo tempo, fica protegido de iminentes perdas. Neste sentido, os investimentos de baixo risco possuem características específicas. Entre eles estão a alta liquidez e baixo risco de mercado e de crédito, o que é muito diferente do mercado de criptomoedas, que é um pouco mais arriscado.

Em geral, esse tipo de aplicação não acarreta em grandes prejuízos diante das oscilações do mercado. Além disso, é mais fácil para você receber o dinheiro investido de volta, se por acaso houver um arrependimento. Veja abaixo os principais tipos de investimentos de baixo risco.

Certificado de Depósito Bancário (CDBs)

Essa aplicação é oferecida pelos bancos e está muito em alta hoje, inclusive para quem é cliente de bancos digitais. Na prática, você empresta um dinheiro para o banco e, depois, ele te devolve com juros. Assim, esse investimento rende mais que a poupança. Mas questões como valores e rendimentos mudam conforme cada banco. Mesmo sendo de baixo risco, é preciso tomar alguns cuidados, como:

  • Investir em instituições financeiras com credibilidade no mercado;
  • Ficar atento à situação atual do banco, pesquisando notícias sobre ele antes de fazer o investimento;
  • Saber detalhadamente sobre o valor dos juros, para não ter surpresas negativas mais tarde.

Por fim, investir em CDBs também pode significar acesso a serviços exclusivos em determinados bancos. Esse é um ótimo benefício para quem é investidor e, ao mesmo tempo, utiliza outros serviços da instituição.

Investimentos em letras de Crédito

As letras de crédito também são oferecidas pelos bancos. Essa aplicação tem um funcionamento bastante simples. Dessa forma, o investidor adquire títulos de certos setores da economia e depois recebe o valor de volta, com juros. Esse investimento tem como principal objetivo incentivar alguns setores como, por exemplo, o imobiliário e o agronegócio.

Assim sendo, o dinheiro é “devolvido” após o período da aplicação. O valor final é recalculado levando em conta o CDI e, com isso, o investidor tem mais segurança. Além do mais, essa aplicação é protegida pelo Fundo Garantidor de Crédito. Ou seja, a restituição do valor é garantida mesmo se o banco falir, por exemplo.

Investimentos em Tesouro Direto

tipos de investimentos

É gerenciado pelo próprio Governo Federal e é o segundo tipo de investimento mais popular, ficando atrás apenas da poupança. O investidor compra títulos da dívida pública do próprio Governo. Com isso, o cidadão não se preocupa com questões como o risco de crédito. Depois disso, o valor é devolvido com o acréscimo de juros. Temos 3 tipos de Tesouro Direto:

  • Tesouro Selic: é bastante conservador e segue a taxa básica de juros do Banco Central. Sua principal vantagem é a chamada liquidez diária. Isso significa que você pode retirar os valores investidos a qualquer momento, sem perder dinheiro;
  • Tesouro IPCA: essa aplicação possui uma taxa de juros fixa e seu rendimento está relacionado ao índice de inflação. Isso quer dizer que o rendimento vai aumentar de acordo com a inflação. Quanto mais ela for, maior o retorno para o investidor. Assim, esse valor só é conhecido na data do resgate;
  • Tesouro Pré-Fixado: ao contrário dos investimentos anteriores, essa aplicação possui rentabilidade invariável e independe da inflação e de outras taxas de juros. Dessa forma, o investidor já sabe o quanto irá receber de volta após o prazo da aplicação.

Fundos Imobiliários

Esse tipo de investimento é ideal para quem tem alguma experiência no ramo. Assim, um grupo de investidores aplica recursos em variados empreendimentos imobiliários.

A principal vantagem dessa aplicação é que o investidor coloca dinheiro no mercado imobiliário sem precisar comprar um imóvel. Feito isso, ele garante uma renda proveniente de aluguéis. Mas, nesse caso, não há preocupação com condomínio, reformas e IPTU, por exemplo. Esse grupo de investidores possui um gestor e detalhes do fundo imobiliário, como o objetivo dele, são definidos com antecedência.

Então, esses são alguns exemplos de investimentos de baixo risco. Vale ressaltar que, antes de fazer qualquer tipo de investimento, é necessário se aprofundar no assunto e conhecer os prós e contras. Além do mais, é importante esperar o momento certo para investir, mesmo onde há menor risco. Feito isso, você terá menos preocupações e ficará mais tranquilo para dar um passo adiante no mundo dos investimentos.

Leia também: O que são criptomoedas e como começar a investir com segurança

Publicações relacionadas

traição com casamento marcado

Relacionamento

Traição com casamento marcado: perdoar ou não?

Lembrança para casamento chocolate

Casamento

Lembrança para casamento: o chocolate como peça chave

confetes lembrancinhas de casamento

Casamento

Os confetes para lembrancinhas de casamento estão de volta!

Comentários